Aqui estão alguns instrumentos que tenho disponíveis de momento. Tentarei actualizar a situação mensalmente dentro das minhas possibilidades.
   

Selmer Radial prateado B75 - 435XX - 1968/70 trompete Selmer modelo radial .  L bore. Prateado. Desenho singular, desenhado por Maurice Andre.  Caixa dos pistões em “V” para ergonómicamente acompanhar o movimento das mãos.  Pistões apresentam uma condição e compressão excelente. Aparentam terem sido reconstruidos (muito bem). Possivel verificar uma reparação no braço superior frontal da campanula.  2 pequenos patchs de proteção (muito bem feitos).

   

Conn 22B - 218XXX - New York Symphony Early Model 1925 - Modelo de muito sucesso, em Sib  e construido em 1925. Apresenta desgaste estético. Compressão não é perfeita mas perfeitamente functional. O que a Conn disse desse modelo em 1925: “Made in a small bore, the New York Symphony trumpet has a very bright, crystal pure tone. It is brilliant without being "squealy" or "squeaky"; it has great penetrating power without being blatant; it will play pianissimo without faltering or losing its trumpet color; it will play fortissimo without cracking or becoming harsh; it responds with the slightest breath and can be played vigorously all evening without exhaustion. The unparalleled favorite in theater orchestras, dance orchestras, the smaller symphonies and concert bands, and for solo playing”.

   

Bach Stradivarius MT Vernon M 20XXX - 1960 – Bach em Sib construida na fabrica de Mount Vernon. Medium Bore. Excelente condição, sem quaisquer sinais de reparação. Pistões em excelente estado. Sem lacado (raw brass).

   

Bach Stradivarius ML 37 engraving 406XXX - gold acces - Bach em Sib Nº406XXX. Em “Bore” Medio Largo (ML) com campanula #37 e tubo principal #25. Compressão excelente. Sem reparações. Prateado em 100%. Tatuada na campanula.

   

Olds recording 475XXX - Trompete em Sib, modelo ML bore. Construido cerca de 1964. Em estado completamente original. Lacado em cerca de 40% apenas. Mecanicamente em excelente estado. Este modelo carismático tem como caracteristicas principais de identificação o desenho “balanceado” (a caixa dos pistões está colocada sensivelmente a meio entre local do bocal e o final da campanula) e o 2º pistão deslocado para o lado esquerdo, desalinhado dos restantes (esgonomicamente colocado para compensar o maior tamanho do dedo central). Famosos que usaram este modelo: Conrad Gozzo, Rafael Mendez, Etc. Podem ouvir exatamente este exemplar no video aqui incluido. De acordo com Perry D´Andre “50's and 60's Recordings - Big, Wide, Fat tone that is uncanny in its density by today's standards, with an edge that will slice through tungsten steel, and an ability to produce a wide variety of tones and timbres…”. Aqui vai alguma informação acerca deste modelo retirada de uma fonte “segura”:

The Olds Recording Trumpet and Cornet were the most radical departure from traditional trumpet design there ever was. It first appeared in the mid 1930's as a sub-line of the Olds professional line of trumpets, the Super. It was called the Super Recording. It's concept was to be an instrument designed for "recording with prominent motion picture studio orchestras"; who were required to spend many hours in the studio, and needed an instrument that was more comfortable to hold and play for long periods of time. Olds consulted the studio trumpeter Harold "Pappy" Mitchell to discover what features of the trumpet needed to be made more comfortable. First, they balanced the valve section between the bell and the mouthpiece to make it seem lighter; and to be easier to hold and operate. In addition, it allows the player more freedom of movement in the right hand to facilitate operation of the valves. The most notable and unique feature of the Olds Recording is the recessed middle valve, ergonomically placed to compensate for the long middle finger. Around 1949 the word Super was dropped, and it was called simply the Olds Recording. One prominent feature was removed; the exclusive engraved Olds tone control band attached to the bell. Thereafter, all of the bells were hand engraved by Leonard Garcia. Another new feature was also added to the Recording; the third valve slide trigger; to ease control of intonation. Besides the design features that make the Recording a pleasure and comfort to play, there is the physical appearance of the instrument. Every detail was considered to make it as beautiful as it is functional. The high copper content (called "Re-O-loy" by Olds) in the bell and lead pipe sections give the horn a warm, rich and powerful tone; the yellow brass used for the valve section and tuning slide crooks make the instrument very sturdy, and the nickel plating on all the fittings and braces give this instrument a unique tri-tone color effect by offsetting the copper red, yellow brass, and polished silver. Every line and angle was carefully weighed for aesthetic value as well as function, and neither one were ever compromised. Text courtesy of Alan Rouse.
   

Bach Stradivarius ML 37 nº 572XXX - Bach em Sib Nº 572XXX , prateada. construida em 2002. Em “Bore” Médio Largo (ML) com campanula #37 e tubo principal #25. Compressão excelente (quase 100%). Sem reparações. Prateado original em 95%.

   

Hub van laar B5 – Trompete sib Raw brass - modelo B5 Nº 2XXX - Muito boa compressão dos pistões. Modelo profissional. Qualidade de construção excelente. Sem caixa ou bocal. Da web “The B5 is also of standard-weight material. Its bell with a more conical taper allows for greater sound projection and imparts a somewhat dark and warm sound. In the upper register the timbre is brilliant and voluminous without sounding strident”. Mais informações aqui:

http://www.vanlaartrumpets.nl/en/  and   https://www.vanlaartrumpets.nl/en/trumpets/b5/
   

Bach Stradivarius Bb - ML 43 * - Trompete em Sib, acabamento “Silver”e com Campânula 43. Acabamentos originais em  99% relativamente ao seu estado original. Como nova. Combinação Campânula, Tubo/furo  Médio-Largo ( ML) e tubo principal 25, de grande equilíbrio.

   

Bach Stradivarius L - 37 prateada 548XXX - gold acces - Bach em Sib Nº548XXX , construida a 10 de Maio, 2002. Em “Bore” Largo (.462”) com campanula #37 e tubo principal #25. Compressão excelente. Sem reparações. Prateado em 100%.

   

Bach Stradivarius 37 ML* lacada 351XXX - Trompete em Sib, acabamento lacado e com Campânula 37. Acabamentos originais em  60% relativamente ao seu estado original. Sem reparações.

   

Bach Stradivarius 229 - 25H CL - Tubo/furo largo, (.462") CL . Campanula 229 e tubo principal Herseth, 25H. Acabamento em Prateado. Estado original, sem qualquer tipo de mossas. Fabricada em Novembro de 2004.

   

Conn 2B “New World Symphony” - 278XXX (1929) - Trompete em Sib, construída em 1929. ML bore (#1½ bore - 0.458") com “top spring valves”. Este modelo “2B New World Symphony” foi produzido apenas entre os anos 1926 e 1932. Floreados (engraving) da campânula, realizados pelos míticos “fascinting Stenberg Brothers”, Charles e Julius (podemos vê-los nesta foto de Ray Jensen tirada em 1920, onde está representado o “engraving and burnishing department of C. G. Conn”…e noutra foto mais recente de 1950). Segundo o “Conn Loyalist”, este modelo “…it was originally designed for members of the Philadelphia Orchestra as an 0.458" bore version of the 22B New York Symphony but with the difference that the radius of the tuning slide was wider. The effect of this design change gave the player a more open, round sound, and allowed for a more open feeling to the scale…”. Encontra-se em 100% condição original, sem qualquer alteração. Apresenta alguns “toques”, sinais minúsculos de uso normal num instrumento com cerca de 86 anos. Compressão boa. Exemplar RARISSIMO e em condição muito boa (os poucos exemplares deste modelo existentes no mercado, apresentam-se na sua maioria alterados/modificados, reparados, ou com pintura modificada, etc, etc). Comportamento muito similar a uma Bach stradivarius 37 actual. O que a Conn disse acerca deste modelo em 1927: “New World Symphony 2-B Trumpet Destined to Become Most Popular Trumpet in the World - Flexibility of scale never before attained in any other trumpet, a superb "trumpet tone" without one blatant crack or trace of "squeel" from low F to the top of the scale, rich and solid in fortissimo and zephyr-like in pianissimo, faultless intonation throughout the complete range! "Most perfect trumpet the world has ever seen" is the way some of the most celebrated symphony and concert artists have charaterized our new 2-B trumpet”…

   

Selmer Brevete 25 LB - 182XX - Trompete em Sib, completamente original e sem qualquer sinal de trabalhos de reparação. Segundo o número de série foi produzida em 1956-57. Tubo extra-largo 0,468 “XL” (25 bore). Boa compressão dos pistões. Segundo o “Selmer Loyalist” “…This is a pro model horn, used by many of the world top players of the 60's and 70's (maybe 80's?) as well as Maurice Andre and others on the classical side…”. Som enorme e com muito “core” (núcleo).

   

Bach Stradivarius MT Vernon L 25 - 136XX (1956) - Trompete em sib. Acabamento ORIGINAL lacado “fumado “em 40% relativamente ao seu estado em novo (pintura ainda é a original). Campânula CORPORATION 25. Com o número de série 136XX (1956) trata-se de um dos primeiros exemplares produzidos na fábrica Bach em MT Vernon (o trompete Bach com o numero de série 12615 é o primeiro exemplar conhecido da fabrica Bach em Mount Vernon). Tubo/furo “L” largo. Encontra-se em condições mecânicas, como novo. Fantástica compressão nos pistões e bombas. Apresenta seis “patches” instalados, de proteção.

   

Emo World Louis Armstrong - 81X - Esta é a marca e exatamente o modelo que Louis Armstrong usou na sua segunda tournée australiana no início de 1960. Junto aqui uma foto de um folheto desse período, comprovativo desse facto. A palavra "Emo" surge do nome Ernst Modl, sendo que os instrumentos eram fabricados no "Musikwinkel". (Alemanha / Bohemia / Markneukirchen). Após a Segunda Guerra Mundial, Ernst Modl reabriu a  FX Huller (empresa) em Neustadt / Aisch e alterou o nome para EMO. Esta empresa fechou após sua morte em 1972. O fato de Louis Armstrong ter escolhido este modelo é uma prova de sua opinião sobre o mesmo. Para além dum período contínuo a tocar “Chicago´s”, Louis Armstrong usava outros instrumentos como Harry B. Jay, Martin e Buescher, no entanto ele parecia amplamente favorecer instrumentos europeus: ele aprendeu a tocar num cornetim musikwinkel "Silver Piston Champion", assim como passou muitos anos a tocar instrumentos Selmer. Construção mais solida do que qualquer modelo popular atualmente, Bach´s, yamaha´s, etc. Excelente compressão dos pistões.

   

Selmer Dó ERA II - 84XXX - Trompete em dó modelo de topo (profissional). Eis as especificações: Bore diameter: 11.75mm, One piece, hand hammered bell, rounded at 125 mm, in brass (703), Mouthpipe: “90” (standard), High precision Monel valves. Este modelo profissional é dos últimos saídos da fábrica da Selmer France (a fábrica da Selmer deixou de produzir trompetes em 2011). Este exemplar encontra-se em excelentes condições mecânicas e estéticas (como é possível verificar nas fotos). Este exemplar, tem um leadpipe opcional da Selmer France, denominado “BE”. Acabamentos sem qualquer desgaste.

   
Getzen Severinsen trompete Sib, Modelo “Eterna” - Modelo de sucesso, elaborado em colaboração com Doc Severinsen,( http://www.getzen.com/inside/history.shtml). Serial 13XXX, penso que fabricada por volta de 1973. Free blowing, equilibrada. Em óptimas condições, sem qualquer sinal de reparação. Os famosos pistões rápidos da Getzen.

 

   

Toneking ninfator – O meu primeiro Trompete. Poucas informações em concreto acerca deste modelo, que tem para mim, lógicas razões sentimentais. Serial 116XXX

   

Selmer 365 Ec (Ré-Mib ) - Modelo usado e desenvolvido por Guy Touvron (http://www.divine-art.com/AS/guytouvron.htm)  em Ré/Mib. Acabamento lacado, dois pontilhos (Ré/Mib). Fabricada em 1998, excelente estado de conservação, como nova, sem nenhum risco ou mossa. Som tipicamente barroco, ideal para esse estilo.

 

   

Cornetim Bach Mercedes - Fabricado na fábrica de New York (fechada em 1953), com campânula “CORPORATION”, número de serie 11747, o que significa que pelas tabelas, foi fabricado em 1951. Trata-se de um “Long Cornet”, com o mesmo “Bore” de uma Stradivarius ML da época, mas com campânula 38 e “leadpipe” 7. Em comparação com os acabamentos e materiais de uma Stradivarius “Vintage”, não existe praticamente diferença de qualidade, dado que eram usadas as mesmas peças para os dois modelos. A exemplo disso, os pistões são fabricados exactamente com os mesmos materiais de nível profissional que caracterizam as “Strad´s”. Quanto ao número de série, está enquadrado com o número de série de fabrico das Bach Stradivarius.

   
COUESNON MONOPOLE Fliscorne-Flugelhorn VINTAGEFliscorne Vintage da marca Couesnon, modelo Monopole. Não tenho muitas informações relativas a este instrumento. Tem algumas reparações, nada de muito importante e sinais de uso normal. Som típico “Monopole”.
   
Pocket trumpet - Trompete de bolso…originalmente destinados a serem usados como apoio a Profissionais, para poderem ser usados no estudo privado em hotéis e em viagens (dado as suas reduzidas dimensões) estão a ter outro tipo de uso actualmente, nomeadamente entre estudantes muito jovens com capacidades físicas limitadas. Em excelentes condições, estado original. Som com qualidade estudante, 100% funcional. Muito prático para a funcionalidade a que destina.
   
Scherzer piccolo.
Este Piccolo de chaves/válvulas Sib/Lá, vem de fábrica com 4 tubos/pontilhos, 1-A e 3-Bb. O pontilho Lá, é o principal e é usado para converter o instrumento para a tonalidade de Lá. As diferenças entre os outros 3 pontilhos Sib, dizem respeito à resistência que cada um deles dá ao executante. Os anéis decorativos no topo de cada pontilho, especificam o tipo de resistência de cada um: I (M), II (ML), III (L). O pontilho I, que tem o diâmetro mais pequeno, será o que terá mais resistência. Este factor permite ao executante criar um som bastante brilhante e também a região aguda será mais clara. O pontilho II, é o pontilho intermédio, diâmetro médio, o que origina ser favorável em toda a extensão do Piccolo. O pontilho III (3 anéis), diâmetro maior, tem como consequência a menor quantidade de resistência para o executante. Este pontilho cria um sentimento de liberdade ao executante e um som cheio. Fantástica qualidade de fabrico.
 
Getzen Eterna Cornet serial B877 LB
Este instrumento apresenta acabamentos e componentes originais. Mecanicamente está em boas condições, no entanto são visíveis pequenos sinais de reparações antigas nos braços superiores. Campânula, leadpipe (tubo principal) assim como as restantes partes do instrumento, nunca foram alterados ou desmontados. Dito isto, produz uma qualidade de som impressionante.  Dado ser um modelo muito raro, contactei a fábrica Getzen no sentido de saber ao pormenor informações sobre este cornetim. Eis a resposta: “…It appears to be the Eterna 800LB (LB on valve set means large bore)….  It is large bore, and in the early 60's that would have been .468". This still has the non-pearl finger buttons, no saddle and lever water keys. I would estimate this to be from around 1960-63. The Eterna is a professional line…”. Modelo usado por Philip Smith da Orquestra de Nova York…podem verificar aqui:
http://edition.cnn.com/2001/CAREER/trends/02/22
/nyphil.trumpet/index.html
 

Copyright © 2007 - Trompete.com.pt - Todos os direitos reservado